Início Economia Últimos dados apontam para “um enfraquecimento prolongado” da zona euro

Últimos dados apontam para “um enfraquecimento prolongado” da zona euro

O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, disse pois hoje que os últimos dados económicos disponíveis; indicam “um enfraquecimento mais prolongado da economia da zona euro”.

Após a sua última reunião como presidente do BCE, Draghi afirmou, no entanto em conferência de imprensa; que persistem “riscos significativos de baixa” do crescimento e que as pressões inflacionistas são fracas.

Antes, e tal como era esperado, o Banco Central Europeu anunciou que entretanto a principal taxa de refinanciamento mantém-se em zero; e a taxa de depósito permanece em -0,50%, depois de ter baixado uma décima em setembro.

A taxa de juro de facilidade permanente de cedência de liquidez permanece em 0,25%.

O BCE também reiterou que o seu programa de compra de dívida vai ser relançado em novembro; por um período indeterminado, a um ritmo de 20 mil milhões de euros por mês.

Estas decisões foram depois explicadas pelo presidente da instituição, Mario Draghi; na sua última conferência de imprensa antes de deixar o cargo no fim do mês e passar o ‘testemunho’ a Christine Lagarde.